SECRETÁRIA DE SAÚDE PRESTA ESCLARECIMENTOS À POPULAÇÃO MEDIANTE CONVOCAÇÃO DA CÂMARA

Na última sexta-feira, 31 de agosto, a Secretária de Saúde de Belo Jardim, Maria Cristina Pereira, foi convocada para prestar esclarecimentos à população a respeito de supostas denúncias sobre a saúde do município. A convocação foi feita pelo vereador Nilton Senhorinho.

Na oportunidade foram feitos diversos questionamentos por parte de todos os Vereadores presentes, o tema principal versou sobre a falta de medicamentos nas unidades de saúde, fato que fora constatado em uma visita surpresa feita por alguns Vereadores ao Hospital Júlio Alves de Lira. A Secretária justificou que “o dia de reposição de material seria a sexta-feira e que logo após a visita os materiais seriam repostos como seria costumeiro”.

A Secretária foi questionada sobre o funcionamento do CAF (Centro de Abastecimento Farmacêutico), como seriam os procedimentos de distribuição, bem como sobre a existência de uma central de distribuição dentro do hospital. Sendo que “negou a existência dessa central e com a ajuda do chefe do setor, falou que a distribuição seria de forma planejada durante o mês ou mediante solicitação de cada unidade de saúde”. Também foi questionada a ausência de alguns medicamentos de baixo valor aquisitivo, o que foi justificado que “para serem adquiridos os medicamentos têm de estar em uma lista prévia do SUS”.

Diante dos questionamentos a respeito da condição das ambulâncias, a Secretária respondeu que elas estariam em constante manutenção, trabalhando com três veículos, e que havia duas emendas parlamentares para a aquisição de outras duas, as quais estão em processo burocrático. Já sobre o funcionamento do SAMU destacou que “o contrato de locação da ambulância havia sido reduzido para R$ 22.500,00 e que a ambulância da cidade estaria em uma retifica na cidade de Garanhuns, em processo de negociação dos valores para pagamento do serviço, que fora acordado pelo secretário anterior e que a mesma julgava abusivos”.

A respeito da marcação de consultas pela Central de Regulação foi dado um prazo até dezembro para a informatização de todo o sistema, no qual os usuários poderão marcar as consultas nas unidades de saúde diversas do município. Sobre a Central de Regulação, também foi questionada sobre as transferências que seriam feitas diante da necessidade de especialidades em outros municípios, foi esclarecido que “a volta do paciente para a cidade dependia exclusivamente da comunicação da assistente social da unidade de saúde que o paciente estaria internado, não necessitando que uma ambulância fosse levar algum doente aquela unidade para que buscasse o paciente que já estaria lá”.

Outro assunto abordado seria o convênio com o Hospital Santa Fé, foram esclarecidos os tipos de cirurgia que compõem o convênio, alguns valores dessas cirurgias e os internamentos. Segundo a Secretária “em média são feitas entre 70 e 80 procedimentos no referido hospital, fato que tem sido controlado pela Secretaria uma vez que estão em contenção de despesas”.

O Presidente Gilvandro Estrela fez questionamentos a respeito da morte da criança Guilherme Antônio, de apenas 2 anos, a Secretária lamentou o ocorrido dizendo que “administrativamente já havia afastado a médica responsável pelo atendimento, mas que nada que fizesse agora aliviaria o dano causado a família”.

A Câmara Municipal no seu papel de fiscalizar o poder público está acompanhando as informações prestadas, bem como acolhendo novas denúncias pelo telefone 81 3726 1991, o sigilo é garantido. Na próxima quarta-feira, 12 de setembro, ocorrerá Sessão Extraordinária para ouvir o prefeito do município Francisco Hélio. Todos os cidadãos são convidados.


Imprimir